14.09.2022

Teixeira apresenta Projeto de Lei que denomina Saul Vieira de Barros, trecho da MS-474 em Caracol

/imagens/noticia/ze-teixeira-2140929.jpg
Tamanho da letra
A-
A+

Na sessão plenária desta quarta-feira (14/09), o deputado estadual Zé Teixeira (PSDB), apresentou Projeto de Lei que denomina Saul Vieira de Barros, o trecho da MS-474, que inicia no entroncamento da BR-267 até o cruzamento com a MS-384.

“A presente proposição visa atender o pleito apresentado pelo Vereador Haroldo Escobar Franco, do Legislativo de Caracol, relatando tratar-se o pedido de homenagem a um ilustre ex-morador daquele município. Assim, por todo o exposto, reconhecendo ser justa e merecida homenagem e acreditando contar com o apoio dos demais Membros deste Parlamento para a sua regular tramitação e consequente aprovação, apresentamos a matéria em questão”, afirmou o parlamentar. 

Trajetória de Saul Vieira de Barros - Nascido em 28 de fevereiro de 1926, na cidade de Bela Vista - MS, e falecido no dia 05 de feveriro de 2016, que em 1948, após abandonar os estudos foi trabalhar com os pais nos campos da Fazenda Soledade, no futuro Distrito de Alto Caracol. Ele se deslocava até Bela Vista no lombo de um “cavalo” para visitar seus pais e a namorada Elsa Bazzano de Barros, com quem casou-se em 20 de janeiro de 1951, e a partir de então passaram a residir na Fazenda Soledade, sendo que desta união nasceram 2 (dois) filhos: Fernando Jorge de Barros (21/5/57) e Jacqueline Maria Bazzano de Barros (15/7/64).

Em 1952, adquiriu da família Ossuna a Fazenda São Fernando, onde, após a morte de seu pai, Sr. Vicente de Barros Leite, em 1953, fixou residência. A Fazenda Soledade então fora comercializada, após partilha entre sua mãe, Sra. Felicidade Silveira de Barros, e seus 9 (nove) irmãos, iniciando-se um ciclo com mais de 50 (cinquenta) anos de muito trabalho, planejamento, oportunidade, progresso e dedicação compartilhando com as famílias Ossuna, Scardim, Arce, Rodrigues, Lasciro, Palermo, Monteiro, Pinheiro, Fagundes, Pleutim, Franco, Rios, Furtado, Ormai, do Sr. Gordo, chico Rincão, Sr. Nejinho, Sr. Keninho, Sr. Bademar Pinheiro, Professor Eugencio, Sr. Carapé, Sr. Osórios e tantos outros.

Na época, adquiriu seu primeito automóvel para realizar o deslocamento até a residência em Bela Vista, pela estrada da Margarida, totalmente intrafegável em dias chuvosos, apesar de ser mantida pelo empresário Mario Mendes Gonçalves, possuia 6 (seis) córregos a serem transpostos, o que se tornava um incoveniente. Quando surgiu uma carreteira que atravessava os campos do Sr. João Godoi, Brites – Cuê, Bertides, cujo destino final também era a Rodovia Caracol – Bela Vista, com a vantagem de não haver necessidade de transpor nenhum rio e seu traçado acompanhar o divisor de áreas, onde cada usuário realizava o melhoramento que para a ocasião fazia-se necessário, tais como colocação de uma estiva para transpor um atoleiro ou desvio, construção de mata-burro, conserto de porteiras, com o que paulatinamente eram amenizadas as dificuldades, tornando-se a principal via de ligação com os centros ubanos de Bela Vista e Caracol, sendo que os usuários que por ali trafegavam também eram os socorristas imediatos de todos aqueles que não possuiam veículos.

Surgiu, inclusive, o jargão popular que alcançou o senso comum muito compreendido pela maioria das pessoas da região, como: “Cuidado com o Saul de Barros e com o Tomasito Vieira, correm muito e exergam pouco”. Mais tarde, tendo o município uma estrutura melhor e formalização da Rodovia Estadual MS-384, tornou-se polo de desenvolvimento da região.
 

Por Gustavo Nunes

Relacionados

logo
© 2022 Zé Teixeira - Deputado Estadual

Desenvolvido por: